.

Viagem Orlando : Voo Internacional, Aeroporto de Miami, imigração e alfândega americana

Voando por aí! Viagem Orlando: dia a dia - parte 1 | ©CorujinhaLulu.com

Olá pessoal!

Eu e o Sir Coruja estamos ansiosos para mostrar pra vocês esse post! É sobre o início da nossa viagem a Orlando, no estado da Flórida, nos Estados Unidos!! Passamos 14 dias na terra da magia e fomos com um roteiro básico programado, que incluía apenas as reservas que já tínhamos feito e alguns momentos e dias livres para encaixarmos nossas vontades na hora H! – nós mostramos um resumão, já com algumas dicas, no post Dia a dia em Orlando – Roteiro de Viagem… Se ainda não viu, vem conferir!

Resolvemos dividir os assuntos em vários posts pra detalhar ao máximo a nossa experiência sem deixar vocês cansados de tanto ler! Hoje vamos falar mais sobre o voo internacional, a chegada ao aeroporto de Miami e a passagem pela imigração e alfândega americanas. Dividimos também em tópicos para facilitar um pouco mais a leitura!

No próximo post falaremos sobre o aluguel de carro no aeroporto de Miami, ida até o Walmart mais próximo para comprar GPS – com direito a vídeo mostrando o caminho – ida ao maior outlet das Américas, o Sawgrass Mills, e check-in no Disney’s All-Star Sports Resort no fim do primeiro dia de viagem! – *Atualização: já está no ar! Vem com a gente para a parte 2)

Sem mais delongas, vamos começar!

Vôo Internacional – VCP até MIA

Iniciamos a viagem no dia 16 de novembro. Fizemos o check-in com 3h de antecedência e visitamos o novo Duty Free de Viracopos, na cidade de Campinas, SP, que ainda se encontra em fase de expansão. Voamos GOL até o Aeroporto Internacional de Miami. Foram aproximadamente 10h de viagem, com escala de 1h em Santo Domingo, na República Dominicana, onde tivemos que descer com nossas bagagens de mão e passar pelo raio X deles – como voltaríamos para o mesmo avião, ninguém pegou as malas despachadas!

Quanto a aeronave que voamos, sentimos muita falta de um entretenimento, porque não tinha nenhuma TV (nem individual nem geral). Até parecia um voo doméstico, já que o avião não era muito grande. Em contrapartida, o piloto fez um ótimo trabalho! – eu tenho certa facilidade de ficar com o ouvido entupido, principalmente quando o avião faz a descida ou a subida de modo muito brusco, e o piloto foi excepcional quanto a isso!


Refeições no voo Gol | ©CorujinhaLulu.com
1: pão com rosbife e queijo servido após 1h30 de voo | 2: café da manhã com frutas, salgado quente de queijo e presunto e bolinho com recheio de chocolate servido antes da escala em Santo Domingo | 3: pão com polenguinho servido após a parada em Santo Domingo. Todas as refeições podiam ser acompanhadas de refrigerante, água ou suco.

Foram servidas três refeições. Estavam gostosas e o café da manhã nos surpreendeu! Foi uma delícia poder comer algo quentinho no meio da longa viagem! Nossa sorte foi que pegamos um voo de madrugada, o que facilitou muito pra dar uma cochilada – apesar de eu não ter muita facilidade para dormir durante voos.


Depois da parada em Santo Domingo, os comissários de bordo passaram um spray, tipo pesticida, em todo o interior do avião e deram uma ficha azul de declaração de alfândega para cada família preencher. Eram 15 perguntas na parte da frente e o verso só deve ser preenchido caso esteja levando algo de valor que vá permanecer nos Estados Unidos.

Declaração de alfândega para os Estados Unidos | ©CorujinhaLulu.com
Declaração de alfândega: formulário que toda família deve preencher antes de chegar aos Estados Unidos.

Aeroporto MIA: imigração e alfândega

Quando finalmente chegamos ao nosso destino, foi só emoção! Fomos seguindo o fluxo e andando, andando e andando até chegar na fila da imigraçãosorte que tinha esteiras para facilitar a caminhada, apesar de algumas estarem desligadas por conta do pouco movimento naquela parte do aeroporto no horário que chegamos.

Não precisamos esperar muito na fila. Havia várias cabines prontas para atender aos viajantes do nosso voo, que aparentemente foi o único a chegar naquela hora! Demos uma sorte danada! Quando nos dirigimos à cabine, uma mulher nos atendeu. Ela começou falando em inglês, mas logo misturou com o espanhol. Isso aconteceu muito durante toda a viagem! Quando viam que éramos brasileiros, as pessoas desatavam a falar em espanhol. Por isso, quem tem receio de viajar por não saber inglês, pode ir mais despreocupado.
As perguntas que ela nos fez foram: “qual o estado civil?”; “qual a profissão?”; “quantos dias permanecerão aqui?”; “onde ficarão hospedados?”; “por que vieram pra cá”?; “qual o motivo da visita?”; “quanto dinheiro estão trazendo?”; “qual a profissão mesmo?”.
As respostas foram bem rápidas, nada muito elaborado. Achei engraçado ela perguntar “por que vieram pra cá?” e logo em seguida “qual o motivo?” porque respondemos que estávamos de férias e que era uma viagem a lazer… Então o motivo seria passear, conhecer, “turistar”… Como estava com receio dela não ter entendido, abri um sorriso e disse “o motivo é conhecer a Disney”. Ela sorriu de volta e eu senti que quebramos o gelo!
Ah! Ela perguntou duas vezes qual era a nossa profissão, uma bem no início da conversa e outra na hora de finalizar a entrevista. Eu senti que foi uma espécie de confirmação pra notar se estávamos mesmo respondendo com honestidade, sabe? Mas nada que tenha causado algum constrangimento!
Depois tivemos que colocar nossos dedinhos no leitor digital e olhar para uma câmera, tudo na cabine mesmo – pra quem nunca viu como é, a cabine parece uma daquelas de pedágio, mas no lugar de carros, são as pessoas que ficam do lado dando entrevista!

E então “Welcome to the United States”!

Aeroporto Internacional de Miami | ©CorujinhaLulu.com
Uma das fachadas do Aeroporto Internacional de Miami! Muito legal ver tantas bandeiras reunidas!
Ainda mais ao ver a do Brasil ali no canto!
Depois caminhamos mais um pouco e chegamos até a esteira onde estavam as malas do nosso voo. Em seguida a alfândega deles. Apenas nos perguntaram se estávamos trazendo algum alimento, espécie animal ou vegetal, arma ou coisa parecida. Após respondermos não, fomos liberados. Não precisamos tirar os sapatos, nem passar em grandes scanners como eu havia lido em alguns depoimentos em fóruns de viagem. Talvez tivemos sorte!

Não percam a continuação da série Viagem: Orlando porque nos próximos posts compartilharemos vídeos, mais fotos e ainda mais dicas, detalhando tudo o que vivenciamos na viagem! Fiquem a vontade para tirar dúvidas nos comentários ou contar a experiência de vocês!
Até a próxima! *Hoot-hoot*

Categoria:Voando Por Aí
Compartilhe com os amigos:
| por Luciene Sans (Corujinha Lulu) às 06:27 do dia 11 de janeiro de 2015 |

Posts Relacionados

Comente Aqui

O seu endereço de email não será publicado | Campos obrigatórios estão marcados com *

Se você tem um blog, clique para compartilhar um post.

Para usar avatar (imagem/foto junto com seu comentário), cadastre seu email em Gravatar.com

Ou pelo Facebook:

comentários