.

Especial Dia dos Namorados: 7 dicas para manter um relacionamento a distância

Especial dia dos namorados: 7 dicas para manter um relacionamento namoro noivado a distância longe top namorar a distância

Oiê pessoal!

Hoje, para iniciar a semana do dia dos namorados, vim falar de um assunto que não tinha tratado ainda no blog. Muitas vezes me deparo com pessoas que querem saber como é namorar a distância, quais os desafios e como eu e meu marido conseguimos manter um namoro a distância por anos até nos casarmos. Então resolvi fazer uma listinha com 7 dicas que me ajudaram a passar por essa fase.

Eu e o Sir Coruja namoramos por mais de 4 anos a distância e se você está passando por isso – ou conhece alguém que esteja – às vezes é legal saber que dá sim pra superar essa etapa que alguns relacionamentos têm que passar. As dicas aqui não estão dispostas em ordem de importância. Afinal, um relacionamento é feito a partir da complexidade de sentimentos, de ações e de reações:

1. Não minta nem omita

Pode parecer bobo, mas não subestime esse conselho. Quando estamos longe de quem amamos e vivendo coisas diferentes, muitas vezes parece que existe um abismo entre o casal. Essa “distância emocional” só pode ser quebrada com cumplicidade. Por isso nuncaeu disse nunca mesmo – minta ou omita dados e acontecimentos do seu dia. Se a namorada perguntar para o namorado se ele conheceu uma pessoa nova, por exemplo, o namorado não pode fingir que não, caso ele realmente tenha conhecido, e nem fingir que conheceu “um cara muito maneiro” se na verdade conheceu uma garota. Muitas vezes podemos pensar que omitir pode causar menos dor, mas a verdade é que a coisa pode desandar… Pode ser por meio de uma rede social ou ainda numa conversa despretensiosa, mas a verdade pode aparecer e aí a pessoa enganada, além de se sentir traída, vai achar que se você mentiu é porque tem algo a mais na história.

2. “Se coloca no meu lugar”

Esse é outro clichê que deve ser levado a sério. Existem milhares de hipóteses para que um namoro ou casamento esteja “a distância”. Pode ser por trabalho, por estudo ou oportunidade… Na maioria das vezes existe uma mudança extrema que afeta diretamente um dos dois envolvidos. Vamos supor que o namorado vai fazer um intercâmbio por 6 meses e a namorada vai ficar na mesma rotina de sempre. É muito importante que os dois lados percebam e entendam a situação um do outro. Vai ser normal a namorada passar por uns dias mais carentes, olhar todas as amigas saindo com os namorados num final de semana e ficar mais deprimida e, por isso, o namorado que está a distância tem que ter paciência e constantemente se mostrar presente no relacionamento. Da mesma forma a namorada tem que se controlar com o ciúme e entender que se estivesse numa viagem também iria querer conhecer pontos turísticos além de só estudar… – existem mais um milhão de hipóteses para exemplificar o “se coloca no meu lugar”, mas acho que deu pra entender o espírito da coisa, né?

3. O combinado não sai caro

Lá vem outra velha frase manjada que tem muito a oferecer para um casal que está distante fisicamente. Cada pessoa tem um estilo de relacionamento e, independente de qual seja, é muito importante combinar certas “regrinhas”digamos assim – para que tudo funcione bem. Apesar de usar a palavra “regra”, não tem nada a ver com deixar a relação fria ou dar a sensação de “ser uma obrigação”. A ideia é passar a sensação de segurança! Então o importante é fazer com que os dois envolvidos estejam seguros. Por isso, converse com seu (sua) parceiro (a) para escolher a melhor forma de adaptar isso ao relacionamento de vocês. Exemplos: se você se incomoda muito com o fato do namorado ir a baladas sem você, explique pra ele como se sente e combine de nem você nem ele irem a baladas quando não estiverem juntos. Mas se vocês já forem menos apegados a isso e não ligarem de sair separados, então antes de ir até a balada mande uma mensagem e avise o que está fazendo! Não é para “dar satisfação”, mas se você não tem nada a esconder e demonstra isso, a outra pessoa vai se sentir segura no relacionamento.

4. Diálogo e não monólogo

Em qualquer relacionamento a conversa é importante. Ainda mais quando se está distante! Então converse sobre tudo! Pequenos detalhes, grandes mudanças, não importa! Quanto mais vocês falarem, menor se torna a distância. Quem nunca passou por isso pode achar uma coisa meio bizarra, mas essa é a verdade! O diálogo é capaz de unir o casal ainda mais. Isso significa que os dois têm que falar sobre o dia que passaram, o que gostariam de fazer, o que tem acontecido de novidade e de nem tão novo assim… E aqui vai um alerta: pode ser que em um dia um dos dois tenha passado por algo incrível e queira compartilhar tudo! Excelente! Mas lembre-se de se interessar pela outra pessoa também. Mesmo que ela não tenha feito nada “fora do normal”, demonstre interesse por ela, pergunte, admire e a inclua na conversa.

5. Carinho e respeito

Talvez essas duas coisas nem sejam uma dica, mas sim uma condição para se estar num relacionamento. Aquilo que dizemos “não faça para o outro o que não quer que façam para você” se encaixa bem aqui. Não deboche do(a) seu(sua) parceiro(a) para os colegas ou amigos… Afinal, você não iria gostar que fizessem isso com você! Lembre-se de dar atenção mesmo quando está exausto(a)! Se o dia foi puxado e você só consegue pensar em dormir, não faça isso sem antes mandar uma mensagem dizendo que está com saudade, que amanhã vocês conversam melhor… Enfim! Mantenha contato o máximo possível, mesmo que seja rápido! Se você deixar esfriar muito, com o passar do tempo fica complicado reacender o relacionamento.

6. Sejam amigos inseparáveis

Sim! Antes de serem namorados, noivos ou casados, vocês são amigos! Nas horas boas e nas horas ruins. Compartilhem as aspirações, as inseguranças, as vontades… Sejam melhores amigos fiéis e cúmplices, mesmo a distância! Não permitam que ninguém afaste vocês, nem outro amigo nem parentes nem fofoca nem quilômetros!

7. Surpreenda!

Isso também é importante! Cada casal, como eu já comentei, tem um jeito especial de ser. Então aproveite isso e abuse dessa característica única! Mande cartas, ligue no meio da madrugada ou num horário não convencional para dizer uma coisinha ou outra, envie um presente pelos correios, faça algo que a outra pessoa goste! Uma bela surpresa! Vocês até podem criar uma “marca” de vocês: seja diário, vídeos, músicas… A criatividade é o limite! Assim não cai na rotina… E, se não for realmente impossível, faça uma visita “presencial” para seu(sua) amado(a).

Na verdade eu poderia citar mais dicas e dar inúmeros exemplos diferentes – e se vocês quiserem, podem pedir porque terei muito prazer em compartilhar com vocês! – mas o importante mesmo é dizer que se tem amor, cumplicidade, companheirismo e amizade não existe distância capaz de prejudicar o relacionamento! Pode não ser um período fácil, mas a distância também é capaz de unir ainda mais, mesmo que possa parecer improvável!

Se você estiver passando por isso e quiser perguntar alguma coisa mais específica ou quiser compartilhar sua história, vou ficar muito feliz em receber seu comentário aqui!
Até a próxima! *Hoot-hoot*

Categoria:Amor Coruja
Compartilhe com os amigos:
| por Luciene Sans (Corujinha Lulu) às 07:05 do dia 8 de junho de 2015 |

Posts Relacionados

Comente Aqui

O seu endereço de email não será publicado | Campos obrigatórios estão marcados com *

Se você tem um blog, clique para compartilhar um post.

Para usar avatar (imagem/foto junto com seu comentário), cadastre seu email em Gravatar.com

Ou pelo Facebook:

comentários

4 comentários sobre “Especial Dia dos Namorados: 7 dicas para manter um relacionamento a distância

  • 25 de agosto de 2015 em 13:10
    Permalink

    Oie, então… Eu namoro a 3 anos e de um ano pra cá meu namoro foi se desgastando muito, muitas mentiras da parte dele, muita mentira boba, desnecessária. Chegamos a ficar um tempo separados, ele começou a andar um uns caras que não faziam bem pra ele, começou a fazer muita besteira e com o tempo consegui afastar ele disso tudo, só que hoje ele não parece ser a mesma pessoa de antes, todo mundo muda, eu sei, mas ele mudou pra pior, não entendo isso. Estamos numa fase que brigamos por tudo e isso é péssimo. Pr a piorar ele largou a faculdade aqui e vai pro EUA estudar, vai ficar 4 anos lá. Só que ele não conversa comigo, não fala nada, não quer resolver como vamos ficar. Ele não pretende voltar pró Brasil, eu não pretendo morar no EUA. Eu quero me casar cedo, ele não. Sei que nossos pensamentos podem mudar com o tempo, e isso tudo tem que ser conversado, mas ele não fala, quer adiar ou pergunta "o que você quer fazer?". Eu nem sei se vale a pena insistir nisso ainda, mas nós nos gostamos muito. Não sei o que fazer, me ajuda!!

    Responder
    • 26 de agosto de 2015 em 09:42
      Permalink

      Oie! Olha, sempre é complicado falar sobre alguém que não se conhece direito… Mas, com os dados que você me passou eu posso te dar a minha opinião a respeito!

      Um namoro de 3 anos não é um "namoro de verão". É realmente bastante tempo! E creio que a resposta e ajuda que você procura estão nesses 3 anos. O que quero dizer é que pra tomar uma decisão a respeito de relacionamentos, seja essa decisão qual for, você deve avaliar o que esse relacionamento tem trazido de bom pra sua vida!

      Mas é o que trouxe de bom mesmo! Não se sabote. Não imagine ou invente situações. Digo isso por experiência própria! É difícil mudar e por isso é comum a gente se "acomodar" e tentar arrumar motivos para continuar "acomodada". Não pense em “como era”, pense em “como está”. O principal é o que existe hoje entre vocês. Então essa avaliação do relacionamento pode te ajudar a descobrir isso.

      É normal as pessoas mudarem… E elas podem mudar pra bem ou pra mal. Se seu namorado vem há um tempo não demonstrando vontade de conversar ou esboçar o futuro, às vezes ele pode estar querendo fugir do assunto… O que eu faria, se fosse você, é tentar conversar de verdade com ele sobre isso. Sem dar espaço pra "fuga" do assunto, sabe?

      Acho que você deve expor pra ele toda a sua insegurança em relação a essa viagem e, principalmente, sua tristeza em relação ao fato dele não demonstrar interesse ou preocupação com o futuro do relacionamento de vocês.

      Se vocês se amam e querem tentar encarar o relacionamento à distância, vocês precisam conversar, combinar mais ou menos as ocasiões que vão poder se encontrar (nas suas férias, nas férias dele, num feriado…) ou pelo menos combinar como encaixar o namoro na nova rotina de vida dele… Que horas vocês vão conversar ou fazer vídeo chamada, por exemplo!

      Isso é essencial pra qualquer relacionamento, estando perto ou longe! Diálogo é muito necessário mesmo! Agora… Se você está com esperança de que o namoro melhore com a distância a resposta é possivelmente um “não”… Claro que existem exceções e que para o amor é difícil determinar regras. Mas se a relação não está indo bem pessoalmente, as chances de vacilos maiores aparecerem à distância é, infelizmente, muito grande. A não ser que a distância ajude a pessoa a perceber o quanto ela sente falta da outra…

      A minha intenção não é te desmotivar com o relacionamento não! É fazer você analisar de verdade o que o relacionamento tem te trazido de bom! Digo isso porque passar 4 anos distante, comprometida com alguém que pode não estar querendo manter esse compromisso, é realmente muito doloroso. Pode ter certeza. Por isso vocês precisam conversar! Você precisa saber se ele está disposto a manter o relacionamento, ser fiel, leal e, acima de tudo, ser seu amigo para te respeitar e dar carinho, sabe? Tem que ter certeza que ele quer esse compromisso antes dele viajar. Porque senão você vai ficar aqui no Brasil achando que está comprometida e perdendo chance de conhecer outras pessoas e de viver outros sonhos enquanto ele está tocando a vida dele sem pensar em você.

      Você comentou que estão brigando muito né? Isso realmente é péssimo… Alguma coisa não parece estar muito legal na relação porque normalmente essas brigas aparentemente sem motivo são consequência de algo maior, como se fosse um reflexo de um problema não resolvido. Se vocês querem reacender o namoro e dar a volta por cima, seria legal vocês procurarem juntos o motivo principal de vocês estarem brigando pra poder resolver a raiz disso tudo.

      Se vocês decidirem continuar, eu desejo toda a felicidade do mundo pra vocês! E, por favor, conversem muito e demonstrem carinho! Não fique num relacionamento que só você se dedica porque isso machuca muito… (continua!)

      Responder
    • 26 de agosto de 2015 em 09:43
      Permalink

      (continuação!)
      Se vocês decidirem que o melhor é terminar o namoro, não fique triste! Eu sei que parece ser fácil dizer isso quando não se está vivendo a relação. Mas, acredite em mim, é melhor terminar uma relação que não está fazendo bem do que alimentá-la. Na hora que a gente termina dói e muitas vezes parece que não vai melhorar a sensação nunca. Mas passa. Passa mesmo. E melhora! Melhora muito! Porque você vai continuar vivendo e tem que estar aberta para as coisas boas acontecerem! Aí você pode encontrar um novo alguém que te complete e perceber, um tempo depois, como foi importante ter terminado aquele relacionamento que te fez sofrer. Ou ainda, pode ser surpreendida com o fato do próprio (ex)namorado reaparecer com outras ideias, outra perspectiva de vida e vocês voltarem a ficar juntos no futuro! Porque vai estar “no lugar certo e na hora certa”, sabe?

      Se ele te valoriza e se vocês se amam, vocês vão conseguir conversar e resolver os problemas para manter essa relação feliz por muito tempo! Mas se ele não demonstrar vontade de “consertar” ou de se dedicar a vocês dois, então, antes de qualquer decisão que você tome pense que você tem que se amar primeiro! Tem que estar feliz!

      Desculpa não poder te ajudar mais, mas estou aqui caso queira mencionar mais algum detalhe ou precise desabafar alguma coisa, tá bom? Obrigada por compartilhar comigo sua história! Eu desejo, de coração, que aconteça o que for melhor pra vocês dois! Toda a sorte do mundo! Beijinhos!

      Responder
  • 27 de abril de 2017 em 20:59
    Permalink

    Eu gostaria muito de me escrever no seu canal, mais não encontrei alternativas. O que faço? Você pode me enviar um e-mail solicitando a inscrição? Eu ficaria muito grata em receber suas dicas. Desde já. Obrigada!

    Responder