.

Filme: A 5ª Onda (2016) – Resenha de Cinema

resenha crítica análise filme opinião cinema a quinta onda 5 onda 5ª onda sony pictures columbia corujinhalulu

Oiê pessoal! Assistimos A 5ª Onda (The 5th Wave) e vim aqui compartilhar com vocês o que achei do filme! Se você ainda não assistiu, pode ler sem medo! Não vou estragar a surpresa! Aqui não tem spoilers.

 

A 5ª Onda | Ficha Técnica

 

cartaz poster a 5 onda a quinta onda the 5 wave brazil br brasilSinopse: Repentinamente a Terra passa a sofrer uma série de ataques alienígenas. Na primeira onda de ataques, os aliens retiram a eletricidade do planeta. Na segunda onda, desastres causados pela natureza matam 40% da população. Na terceira onda, um vírus transmitido por aves é potencializado e mata 97% das pessoas que resistiram aos ataques anteriores. Na quarta onda, os próprios aliens se infiltram entre os humanos sobreviventes, gerando desconfiança entre as pessoas. Com a previsão de uma quinta onda iminente, que promete exterminar de vez a raça humana, a adolescente Cassie Sullivan (Chloe Grace Moretz) precisa proteger seu irmão mais novo Sam (Zackary Arthur) e descobrir em quem pode confiar.
Dirigido por: J Blakeson
Gênero: Ação, Aventura, Ficção Científica / Sci-fi (112 min – 2D e 3D)
Classificação Indicativa: 14 anos
Lançamento: 21 de janeiro de 2016  | 22 de janeiro de 2016 

Sony Pictures | Columbia Pictures 

 

Resenha | Opinião

 

Eu, sinceramente, fiquei fascinada pelas reflexões, principalmente pela essência delas, que foram proporcionadas pela história, baseada no best seller de Rick Yancey. Quem acompanha o blog sabe que eu adoro analisar as mensagens e os significados que nem sempre são notados nos filmes – sem spoilers – e na resenha de hoje não seria diferente!

A 5ª Onda me fez refletir muito e sobre diversos aspectos. Não posso deixar de mencionar que esse filme me fez lembrar de outros como Eu Sou a Lenda, que conta a saga de Robert – interpretado por Will Smith – em busca de sobreviventes de um vírus incurável que dizimou a raça humana, e também me fez lembrar de Tomorrowland, graças às reflexões que a história permite – se você ainda não leu minha resenha sobre Tomorrowland, eu recomendo fortemente que voe pro post pra ler depois de ler essa aqui!

Mas, voltando às reflexões que tive sobre A 5ª Onda: desde o princípio do filme, que vem contando os 4 primeiros ataques alienígenas que assolaram a Terra, já podemos refletir sobre diversas semelhanças com a realidade que vivemos. Não ao pé da letra, em alguns casos, mas sim metaforicamente. Assim como é mencionado na sinopse e no trailer, a retirada da energia elétrica (escuridão), desastres naturais (destruição), doenças causadas por vírus (contaminação), infiltração do inimigo entre nós (invasão)… Todos esses ataques me fizeram relacionar com vários acontecimentos / preocupações reais

Talvez você se deixe enganar pelo fato do filme ser protagonizado por uma personagem adolescente, Cassie Sullivan – interpretada por Chloë Grace Moretz – que é apaixonada por um colega de escola, Ben Parish – interpretado por Nick Robinson – e pelo filme mostrar o universo teen. Pode ser que isso tenha levado algumas pessoas a encarar o longa como se fosse uma proposta juvenil, e só isso. Ao meu ver, as reflexões que fiz sobre A 5ª Onda servem para todos da raça humana, independente de idade, gênero, crença, etnia, tamanho ou opinião.

Muitas pessoas acreditam que o nosso mundo está doente, que a situação só piora, que estamos afundados em crises de todos os tipos: econômica, moral, social… É quase como se a Terra estivesse com os dias contados. No filme esse cenário também é encontrado, já que nosso mundo está sob ataque dos alienígenas, denominados “Os Outros“. Aos poucos esses alienígenas vão dizimando a raça humana até sobrar pouquíssimos Sobreviventes.

Um dos ataques que a própria sinopse revela é a infiltração dos Outros entre os humanos e é nesse ponto que tive uma das grandes reflexões, que vem imbuída de outras. Os Outros se infiltram, se parecem fisicamente com um humano e plantam a dúvida entre os sobreviventes que já não sabem mais em quem confiar. Muitos sobreviventes, jovens e crianças, são recrutados para tentar reverter esse quadro e expulsar Os Outros da Terra.

Não pude deixar de pensar nessa situação e de associá-la imediatamente ao que vivemos hoje. Quem seriam Os Outros na minha reflexão? Simplesmente nós, seres humanos. Sim… Alguns de nós são Os Outros e alguns de nós são os Sobreviventes. Mas, se os dois são da raça humana, qual a diferença então? Resposta simples: a humanidade.

Hoje em dia vemos seres humanos sendo egoístas, oportunistas, individualistas, gananciosos… Que pensam apenas em sua própria situação e não se mobilizam para ajudar o próximo. Inclusive são capazes de formar quadrilhas, incitar ao crime, violência e terrorismo em todos os níveis: desde jogar lixo no chão, proferir palavras de ofensas até planejar ataques grandiosos a outras nações. Muitos desses seres humanos agem de formas diferentes, alguns querem destruir a esperança e os sonhos das pessoas, outros querem causar dor física e ainda há os que querem manipular os humanos que são movidos por sentimentos e emoções… Mas todos Os Outros têm uma coisa em comum: a falta de humanidade.

Em contrapartida, os Sobreviventes são aqueles humanos que ainda insistem em fazer algo pelo mundo, que lutam por causas sociais, que pensam no próximo e que entendem que se não respeitarmos todos os séries vivos, incluindo os que são de espécies diferentes, nós estaremos dizimando a nossa própria espécie. O que os Sobreviventes têm em comum? A esperança. Assim como diz uma das frases de efeito do filme: “é a nossa esperança que nos faz sobreviver; é a nossa esperança que nos faz ser humano“.

Recentemente tenho lido e ouvido muitas pessoas rotularem a nova geração como “geração mimimi“. Muitos que estão por trás dessa rotulação gostariam de ver uma geração mais atuante, menos alienada e mais pró ativa. As crianças e os adolescentes atuais muitas vezes são criticados por seus gostos, pensamentos, idolatrias e atitudes – ou por falta delas! – E aí entra outro ponto de reflexão que gostei muito no filme A 5ª Onda: não podemos nos voltar contra nós mesmos, assim como sugere a #NósRevidamos que pode ser usada como referência a um mote do filme: “Como você livra a Terra dos Humanos? Livrando os Humanos de sua Humanidade“. As novas gerações e todas as outras gerações têm o poder de transformar o mundo! Nós somos a arma contra Os Outros! Basta nos darmos conta disso! Todos nós devemos pensar não apenas nos nossos Direitos, mas também nos nossos Deveres, na nossa responsabilidade social.

Qualquer um pode sair da zona dos Outros e entrar para o time dos Sobreviventes! Se pararmos de subestimar as pessoas e passarmos a incentivá-las para o caminho certo, podemos sim transformar a nossa família, o nosso bairro, a nossa cidade, o nosso estado, o nosso país, o nosso continente, o nosso planeta…!!!

Afinal de contas, as novas gerações são um reflexo das gerações anteriores e por isso todos são responsáveis pelo que acontece na atualidade. Os Outros, que rebaixam, agridem, alienam, cometem crimes, atentados e violência, podem estar em qualquer lugar e ocupar qualquer tipo de cargo / relação: pode ser seu patrão, seu empregado, seu parente ou até mesmo seu governante político. Cabe a nós sairmos dessa alienação e desse fluxo de negatividade para resgatar e exigir o que o ser humano está perdendo: os sentimentos, o respeito, as emoções, o amor… a humanidade.

Pude concluir nas minhas reflexões, graças a análise de algumas cenas e alguns diálogos no filme, que Os Outros atacam nossa mente e que o problema todo está no que acreditamos e no que nos deixamos acreditar. Ou seja, nossos pensamentos têm poder! O ato de pensar é um dos nossos diferenciais e pode nos levar à destruição ou à salvação. Apenas temos que emitir os sinais certos. Afinal, a moral da história pode ser resumida por mais uma frase de efeito do filme: “se essa for a última guerra da Humanidade, então eu sou o campo de batalha“.

Se você ainda não assistiu o filme e achou um tanto confuso o que escrevi aqui, voa assistir A 5ª Onda e volta aqui pra ler de novo. Com certeza algumas análises vão ficar mais claras e vão fazer muito mais sentido! É só abrir a mente para ver como é possível se identificar com as metáforas do longa metragem.

Além dessas reflexões que relatei, fiz muitas outras… Que tal se conversarmos pelos comentários? Vocês podem me dizer o que acharam do filme e podemos divagar mais um pouco! Ah! Se quiserem, deem uma espiadinha no site oficial de A Quinta Onda!
Até a próxima! *Hoot-hoot*

Categoria:Resenhas
Compartilhe com os amigos:
| por Luciene Sans (Corujinha Lulu) às 09:26 do dia 13 de fevereiro de 2016 |

Posts Relacionados

Comente Aqui

O seu endereço de email não será publicado | Campos obrigatórios estão marcados com *

Se você tem um blog, clique para compartilhar um post.

Para usar avatar (imagem/foto junto com seu comentário), cadastre seu email em Gravatar.com

Ou pelo Facebook:

comentários

8 comentários sobre “Filme: A 5ª Onda (2016) – Resenha de Cinema

  • 14 de fevereiro de 2016 em 15:21
    Permalink

    Olá. Estou mandando outra mensagem porque que estou super viciado no tsumtsum (gente esse jogo é bom demais !)e gostaria de pedir que você me adicionasse no grupo do tsumtsum de ganhar vidas. Meu id é goprecure e tira uma duvida minha por favor como faço para trocar de cartela no bingo porque já zerei a do dia dos namo. e não to conseguindo trocar a cartela n1 por outra. Obg.

    Responder
    • 15 de fevereiro de 2016 em 01:59
      Permalink

      Oiii Otávio!! Eu respondi seu comentário no post do Marvel Tsum Tsum agradecendo o carinho e dizendo que já te adicionei no nosso grupo no Line! 😉 Quanto às cartelas do bingo, eu faço assim no meu jogo: clico em Card, no canto inferior esquerdo, depois clico em Bingo, também no canto inferior esquerdo. Aí aparecem as cartelas com as setinhas, uma pro lado direito e outra pro lado esquerdo. É nessas setinhas que eu troco a cartela. Aí eu clico pra acionar a cartela que quero e prontinho! Você já tentou fazer assim? Ou assim não está dando certo?
      Ah! Você já está no nível que pode começar a jogar as cartelas dos Bingos? Pode ser que não apareça a opção por causa disso… Se isso que falei não funcionar, volta aqui pra me explicar com mais detalhes o problema que está acontecendo, tá? Assim te ajudo melhor! :-)
      Muito obrigada por participar aqui no blog! Super beijo!!
      Luciene Sans (Corujinha Lulu) postou recentemente: Como instalar a versão japonesa do jogo Tsum Tsum (iOS)My Profile

      Responder
    • 15 de fevereiro de 2016 em 13:05
      Permalink

      Eu acho que descobri o problema . eu entrei na cartela 1 (e a primeira cartela do bingo q eu jogo) e quando eu clico no valentine ‘s day no canto esquerdo fala que eu já conclui. Ai o outro botão que sobrou foi o how to play e quando eu vou avançando .aí na ultima imagem tem uma palavra “onwards” e eu vi no google q significa mais para frente então eu acho que por enquanto eu náo posso mudar de cartela. Estranho né?
      To no nv17

      Responder
    • 15 de fevereiro de 2016 em 13:07
      Permalink

      Já ia esquecendo obg por ter me add no grupo .

      Responder
  • 15 de fevereiro de 2016 em 17:48
    Permalink

    Para pedir vidas bo tsumtsum os eu devo fazer?

    Responder
    • 15 de fevereiro de 2016 em 17:50
      Permalink

      Escrevi errado desculpe, certo: oque, no

      Responder
    • 20 de fevereiro de 2016 em 09:27
      Permalink

      Oii Otávio!! Te mandei um email explicando melhor como fazer pra trocar vidas! Mas, basicamente, você tem que adicionar os membros do Grupo como amigos pra eles aparecerem no seu jogo e aí é só enviar corações pra eles que eles retribuem! Pode conversar com o pessoal também! De repente se apresentar lá no grupo dizendo que você está adicionando o pessoal pra trocar corações! Ah! Você pode adicionar o pessoal que tem conversado ultimamente no grupo porque aquelas pessoas jogam com bastante frequência e sempre retribuem os corações! 😉
      Espero ter ajudado e obrigada por participar aqui no blog! Abraços!!!
      Luciene Sans (Corujinha Lulu) postou recentemente: Tsum Tsum JP: tradução das cartelas 1, 2 e 3 do Mission Bingo da versão japonesa + dicasMy Profile

      Responder